Sala 3

LOUCAS

(São Paulo – SP)

A história começa a ser contada em 1882 com Maria do Pílar, ainda uma jovem mulher, escrevendo sua primeira carta, dentro do hospital psiquiátrico, para a sua família. Nela aparecem os relatos de sua rotina, a convivência com as companheiras, os tratamentos médicos, a falta que sente do mundo externo e de tudo que lhe foi tirado à força.

A partir daí, durante os próximos 30 anos acontecerá uma série de troca de cartas com familiares e amigos. Pílar sempre afirma estar lúcida e saudável, além de pedir, implorar, por uma alta médica. Todas as respostas começam com palavras de conforto e incentivo, falando que a internação é somente por um período e que em breve será transferida.

Ficha técnica:

Texto: Sandra Massera

Direção: Dan Rosseto

Direção de produção e tradução: Fabio Camara

Elenco: Carolina Stofella

Cantor: Gilberto Chaves

Figurinista: Kléber Montanheiro

Iluminador: César Pivetti

Cenografia: Dan Rosseto

Visagismo: Louise Hèlene

Operador de luz: Herick Almeida

Operador de som: Beto Boing

Operação de vídeo: Luiz Motta

Fotos: Thaís Boneville

Designer gráfico: Leilane Bertunes

Assessoria de imprensa: Fabio Camara

Social Mídia: Kyra Piscitelli