Sala 6

PLANTAR CAVALOS PARA COLHER SEMENTES

(São Bernardo do Campo – SP)

Livremente inspirada no manifesto “Falo pela minha diferença”, do ativista chileno Pedro Lemebel, trata-se de uma peça-manifesto onde cada artista traduz em cena seu lugar de fala, revelando a vivência como algo que se inscreve no corpo e na carne: a experiência como discurso da bicha preta periférica, da mulher gorda, da mulher negra, do homem trans, do corpo solitário, da mulher oprimida pela religião, da sapatão. Um encontro vivo, mas nem sempre confortável com o outro. Através da recusa do silêncio, estes corpos dizem de si para revelar e fazer ver a perversa estrutura que alimenta discursos e mecanismos racistas, homofóbicos, misóginos e transfóbicos, e tensionar em nós o que é reprodução da norma e incapacidade de desprogramar o previsto.

Ficha técnica

Direção, concepção e pesquisa: Ronaldo Serruya

Manifestantes: Ailton Barros, Ana Vitória Prudente, Bernardo Gonzalez, Camila Couto, Carlos Jordão, Ericka Leal, Gabi Costa, Mateus Menezes, Patrícia Cretti e Tatiana Ribeiro

Fotografia: Jonatas Marques e Leonardo Waintrub

Criação da trilha e técnica de som: Camila Couto

Criação e operação de vídeos: Sol Faganello

Técnica de Luz: Paloma Dantas

Produção: Tatiana Ribeiro, Gabi Costa e Mateus Menezes